terça-feira, 11 de agosto de 2009

Férias prolongadas



Gargalhadas gerais pela casa. Sobe e desce escadas. Correria, mil brincadeiras e sem horário para nada.
Entendo que brincar é preciso, bagunçar é preciso, mas, haja pique para tudo isto. Ao menos para mim, pobre avó que, além de trabalhar o dia todo na empresa, tem de suportar a dupla jornada em casa e a tripla jornada das férias escolares desta turminha da pesada que é o meu “Clube da Luluzinha”.
Férias escolares, prolongadas pelo surto de gripe suína...Oh, Deus! Sempre que começam as férias escolares, termina o sossego de pais e avós. Mas, digo isso no bom sentido, pois é sempre bom ter a criançada por perto, nos contagiando com sua alegria incessante.
Com a chuva intermitente em pleno mês de Julho que não nos dava trégua, o jeito foi improvisar. Zilhões de jogos pela Internet que elas mesmas estipularam critérios, cronometrados, para uso do computador, centenas de DVDs com filmes e desenhos super divertidos, festas de aniversários e batizados das bonecas, caça ao tesouro, bailes à fantasia, festa do pijama, do chapéu, jantares exóticos recheados de hambúrgueres, salsichas e batatas fritas, regados a muito refrigerante e sucos, toneladas de pipocas, bolos e bolinhos de chuva, quilolitros de chocolate quente, além dos insubstituíveis “miojos” e afins. Ninguém poderá imaginar. Ou, poderão...Sei lá!
Depois de um dia intenso de trabalho, após passar por um trânsito insuportável, com o céu desabando sobre a cidade, tudo o que se quer é chegar em casa, tomar um banho e se esborrachar no sofá sem querer saber se o mundo vai acabar ou não. Doce ilusão. Eu tinha de colocar meu pijama, ou inventar um chapéu diferente para a tal festa, ou mesmo improvisar uma fantasia. Outras noites eu tinha de me vestir de convidada para a festa de aniversário das bonecas, não sem antes quase surtar diante dos utensílios da cozinha, besuntados de gelatina ou de brigadeiro e recolher algumas poucas centenas de peças de roupas e sapatos que ficavam “discretamente” abandonados pelos cantos da casa.
Em algumas noites tirei folga e deleguei ao tio a responsabilidade de levá-las ao cinema, afinal, ninguém é de ferro.
O socorro foi maior quando a tia avó as levou para ficar uns dias em sua casa. Eu nem quis saber sobre o cardápio e a agenda de atividades.
Não sei se teria sido melhor tê-las inscrito em algum acampamento ou resorts infantis, pois o saldo financeiro geral, ao final, foi desalentador:
Bem, é óbvio que exagerei sobre os fatos expostos e que foi uma tristeza enorme o momento da despedida, pois sei que só no final do ano as terei comigo, assim tão pertinho, nas próximas férias escolares.
Avós sofrem, viu!
Muita paz! Beijossssssss

14 comentários:

Miguel S. G. Chammas disse...

Amorzinho, o texto está ótimo principalmente quando vc derruba tudo o que afirmou ao longo de todas linhas e demonstra sua tristeza em saber que deverá esperar ainda um bocado de tempo para ter sua clã feminina novamsente.
Eu nem me assustei ao lembrar que, nas proximas férias escolares, com cefrteza, estarei a seu lado toreando as garotas, em nossa própria casa.
Tenho certeza, será fantástico.

Dora disse...

Soninha! Você esteve aqui em casa, filmando? rs Menina! Passei por isso tudo, apesar de ter só duas netas. Mas, elas trazem as amiguinhas!!! Dupla responsabilidade prá mim, né?
E há ainda o meu Marcelo que é acostumado a ser sozinho e "dono" da casa...rs Ele fica agitado, ele não entende as brincadeiras...Não dorme direito.
Quer saber? Quando elas foram embora, eu chorei um pouquinho.
Mas, no dia seguinte, dei graças aos céus, porque as netas moram longe! (que maldade...rs).
"Avó de hoje" é tudo igual...rs
Beijos.
Dora

Olinda disse...

Soninha...tudo bem? Eu sei muito bem o que é isso....a minha rotina é bem semelhante....Bjos.

Luiz Carlos disse...

Oi Soninha,
Embora eu já tenha netos tambem, ainda tenho filho pequeno de 2 anos.
Quando juntam-se ninguém segura. Principalmente meus netos que são mais velhos que meu filho caçula. Acham que tem mais autoridade que o tio mirim.
Encantadora sua história com seu clube das luluzinhas e suas férias.

bjs

Jens disse...

Oi Soninha.
Estou louco para vivenciar este doce "sofrimento", mas a Rainha Mari Timm diz que ainda é cedo.

Um beijo.

Dilberto L. Rosa disse...

Que coisa, hein, dona vovó? Mas que zona infanto-juvenil!!! Acho que estás mimando muito esses garotos, Soninha... Rs! Abração!

Jeanne disse...

É cansativo mas compensa, afinal eles sempre trazem alegrias.
Também sou vovó, mas eles já estão na fase do computador, o cuidado é só para não ficarem muito tempo,rsrsrs...
Beijos

Euza disse...

kkkkkkkkkkk
Avós em tempo de férias!!! É claro que tb eu vivi parecido. Que loucura, né? E o nosso pobre corpitcho, após uma maratona desta, só pede o descanso eterno! rs...
Mas sabe que um dia depois da ida dos netos eu já estava me sentindo vazia? São uns pestinhas, mas não podemos negar: são alegria pura, né?
Beijo, querida.

Claudia disse...

Nossa tudo de bom as férias ... para as escolas
Que nada, adoro essa galerinha toda em casa, muito bom a energia contagiante que nos transmitem, adoro muito te-las aqui.
Sabe o que reparei mana?
Como VOCÊ ta velha! kkkkk
4 Netas? Que coisa hein? kkkk
Ainda bem que so pra você isso acontece! kkkkk
Adoro muito tudo isso (Acho que ja li isso em algum lugar) kkkk
Obrigada por estar em minha vida novamente
FCD
Clau

Ilaine disse...

Soninha!

Sei do que falas.
Acho ótimo quando os meninos estão de férias, mas depois de seis semanas... nada melhor do que o reinício das aulas.

Que bom te ler, amiga linda!
Tenha um bom domingo!

Beijinhos

Ana Lúcia. disse...

Soninha! AMIGA QUERIDÉÉÉÉÉÉÉÉÉRRIMA!
Devo confessar que hoje você se superou e muito.
Não sei se foi um relato, uma confissão, ou tão somente,
a melhor tradução do barulho em palavras...
No começo gargalhei.
No final chorei.
Estou refletindo se li uma tragicomédia
ou uma comédia super trágica...
É tão natural
traduzir teu contexto
em cenas vivas
elétricas
barulhentas
engraçadas e...
E??????
Super engordativas,
só de ler os cachorros quentes,
as pipocas,
os aniversários,
brigadeiros e etc, etc, etc... Meu pijama foi ficando apertado...
Resumindo: tudo muito engraçado, encantador, carinhoso, terno e aconchegante.
E, na despedida, a vontade inesperada da nova “chegada”!!!
Parabéns procê, e pra todas as DOCES vovós, que não por acaso, têm o seu dia marcado no mês de julho.... (rsrsrsrsrs)
Beijãozinho tranqüilo,
e abração apertadinho ao som de piano,
bem leve,
bem suave,
zem...
pós férias...
PAZ!!!!

Zeca disse...

Soninha,

lí este texto com o mesmo encantamento que me toma quando leio todos os que escreve. Apenas não posso avaliar os sentimentos envolvidos por não ser avô, nem pai. Mas já fui neto e sei a saudade que sentia - e ainda sinto - da avó amada!

Beijos, carinho.

Jens disse...

Soninha, amiga querida:
Lembrei e a Beti concordou: putz, a Claudinha é (foi) o canal.
(Saco, difícil ficar contra a tua mana).
Sorry, Soninha - desculpa por ter me encantado com a Claudinha.

Beijo. Te gosto muito.

Anônimo disse...

Genial fill someone in on and this mail helped me alot in my college assignement. Say thank you you on your information.