terça-feira, 17 de março de 2009

O que é o amor

O que é o amor?
O Amor abrange a compreensão e a tolerância, pois quem ama compreende o ser amado e sabe tolerá-lo em todas as circunstâncias. Então, deduzo que ainda não sabemos amar.
Abrange também a Verdade, pois quem ama sabe que o alvo supremo do Amor é a Verdade. Ainda não somos capazes de falar e ouvir a Verdade.
O amor egoísta do homem por si mesmo expande-se no desenvolvimento psicobiológico como, segundo se sabe, em amor altruísta, amor pelos outros, a partir do núcleo familiar até à Sociedade, à Pátria e à Humanidade.
O Amor não tem limites, mas nós, os homens, somos criaturas limitadas e estamos condicionados, em cada existência, pelas limitações da condição humana.
Nos só sabemos amar, por enquanto e de maneira especial aqueles que estão ligados a nós nesta vida.
Amamos a todos os seres e a todas as coisas na proporção do nosso alcance mental de compreensão da realidade.
Amamos a nossa Terra, o pedaço do mundo em que nascemos e vivemos e a parte populacional a que pertencemos.
Amamos os que estão além da Terra... Aqueles que nos precederam no túmulo e se encontram em outras dimensões do universo.
Ainda impomos limites ao Amor. Limites temporários da nossa condição humana, nesta nossa fase evolutiva.
É este o nosso primeiro degrau para a transcendência espiritual. Na proporção em que a nossa capacidade infinita de amar se concretiza na realidade afetiva (nascida dos sentimentos profundos e verdadeiros do amor) sentimo-nos elevados a planos superiores de afetividade intelecto-moral, respeitando progressivamente todas as expressões da vida e da beleza em todo o Universo.
O Amor não é gosto, nem preferência, nem desejo — é afeição, ou seja, afetividade em ação, fluxo permanente de vibrações psicoemocionais do ser que se expandem em todas as direções da realidade.
Foi por isso que Francisco de Assis amou com a mesma ternura e o mesmo afeto, chamando-os de irmãos, aos minerais, aos vegetais, aos animais, aos homens e aos astros no Infinito.
Da mesma forma que Jesus amou indistintamente a todos nós, mesmo aos seus algozes.
As ondas do Amor atingem a todas as distâncias, elevações e profundidades, não podendo ser medidas, como fazemos com as ondas hertzianas do rádio.
Depois de ultrapassar os limites possíveis da Criação, o Amor atinge o seu alvo maior, que é Deus, e Nele se transfunde.


Estas duas estrelas fazem aniversário hoje e amanhã.

Hoje (19/03) faz a Claudia, minha irmã caçula, estrela do meu céu familiar.

Amanhã (20/03), minha mãe fará 80 anos. A estrela mater de nosso clã.

Clau....pra você o meu mais carinhoso beijo e o mais forte abraço, recheado de amizade e carinho e respeito.

Mãe...talvez não nos falemos mais, nesta encarnação. Talvez não nos vejamos mais. Mas, o meu espírito a vê e lhe agradece pela dádiva da reencarnação. Você e papai deram-nos, a mim e a meus irmãos, esta chance, por amor.

Sou-lhe grata, mãezinha.Que Deus a recompense e a faça receber o meu amor e gratidão, mesmo em meio a confusão de sua cabecinha, acometida pelo Alzheimer, que veio só para que você pudesse repousar um pouco, depois de tantas batalhas da vida.

Claudia, eu te amo! E sei que você dirá comigo, agora: Mamãe, amamos você!

18 comentários:

Rosangela Neri disse...

Obrigada pela homenagem!!!
Estou afastada mas pretendo voltar no fim de semana próximo... adoro vcs amigas blogueiras!!!
Amo vc!
Beijocas

Grace Olsson disse...

te encontrei no zeca e vim te ver e adorei..vc é iluminada, menina..bjs e dias felizes

Miguel disse...

Lionderrissssssimo!!!!
Poucas vezes li uma analise tão profunda e racional sobre o AMOR que, no meu entender, é um ato irracional e impulsivo.
Você conseguiu fazewr este velho repensar sobre o assunto.
Agora sei mais claramente por que te amo!

Lino disse...

Talvez o amor seja tudo isso, e um pouco mais. O importante, no entanto, é que amemos e que, quando isso ocorre, lembremo-nos de Vinícius: Que seja eterno enquanto dure.

Crys disse...

O que é o amor, senão uma doce harmonia!?!?!
É um vínculo emocional com outra pessoa, capaz de receber esse sentimento e alimentá-lo, pra proporcionar a ambos o prazer de viver!
Lindo texto, aliás, como todos que vc bem escreve!
Beijo e carinho, Soninha!

loba disse...

Soninha, minha querida, este texto é de uma abrangência enorme. Vc fala de um amor que nós humanos apenas idealizamos. Pelo menos a maioria de nós nunca experimentou este amor incondicional. Como vc bem disse, somos seres egoístas e o nosso amor não é abnegado.
Mas penso que podemos muito mais, se verdadeiramente quisermos. A capacidade de amar nos foi dada, mas até que ponto queremos experimentar a doação? Pq sem dúvida, amar é se doar.
Estou me lembrando de uma frase de Graham Greene: amar a humanidade é fácil, dificil é amar o seu proximo. Tão verdade isso, né?
Beijo, querida.

Dora disse...

Soninha. Definir o Amor envolve sempre complexidade. Porque essa palavra "amor" é usada largamente em várias circunstâncias e situações.
Tanto que já vi divisões do Amor, em amor-Eros, Amo-Ágape, Amor-Philos...ou seja, amar engloba a amizade, a atração sexual, o afeto, a fraternidade, a atenção carinhosa para com tudo o que está fora do sujeito que "ama".
No sentido em que Jesus prega, esse Amor seria o Ágape: um movimento de alma que acolhe tudo e todos, até mesmo os inimigos...
Valorizo esse Amor que ele prega, e penso que é tudo o que você disse, em tão poéticas e belas palavras.
E, nesse sentido, posso dizer que amo você!
Abraço bem apertado!
Dora

Jens disse...

Oi Soninha.
Puxa, que tarefa espinhosa definir o que é o amor. Provavelmente, como observou o Lino, é tudo isto que você referenciou e muito mais. Pessoalmente não sei definir em palavras o que é o amor. Só sei sentir.
Um beijo.

Luiz Carlos disse...

Oi Soninha,
O amor derruba as barreiras, realmente.
Avança no tempo e o tempo faz o amor mais forte. Isso em se tratando do verdadeiro amor.
Mas, é muito dificil falar sobre isto. Estas façanhas deixo para vc, que em tão poucas palavras disse tudo.
Esta sua irmã é aquela menininha de outrora??? Chatinha, bravinha, pentelhinha??? hahaha
Brincadeira!
Parabéns para a Claudia e para sua mãe.
É uma benção completar 80 anos.
Que Deus dê a ela saúde e paz.

bjs

Dora disse...

Parabéns às queridas da sua vida! Meu abraço e meus votos de felicidade a todas vocês, mulheres lindas e unidas!
E beijos!
Dora

Cecília disse...

Vim desejar um
Feliz dia do Blogueiro!!!

Beijão!
Ótimo final de semana!!!

Claudia disse...

Ahhh minha Tata, chorei muito ao ler o q escreveu. Sinto tanta falta de nossa familia, dos almoços de domingo, das crinaças correndo pelo quintal, das brigas pelo frango rss vc nem faz idéia, mas sei que um dia nos reecontraremos de novo. Sinto MUIIIIIIIIIIIIIIIIIIITA sua falta, mas a vida é assim mesmo, porem o meu amor e carinho por vc nunca mudou, nao esqueça disso.
Obrigada mais uma vez por td AMO VC
Bjs em seu coração
Tatinha

Shi disse...

Soninha, inevitável se emocionar com o amor que vc colocou no texto e nas hemenagens! E vc chegou no xis da questão: Deus é a melhor definição de amor que se pode ter ;-). Um bjo, fica com Ele!

Miguel disse...

Meu anjo, te conhecendo como já te conheço, tenho absoluta certeza da sinceridade das suas palavras ao homenagear a clã familiar.
Muito já ouvi e sei que ouvirei sobre o tema.
Junto às tuas homenagens a minha pequena participaçã e saiba, sua mãe, mesmo não estando mais racionalizando, ainda vive e lá, no fundinho do coração, sabe, com certeza, que te ama e muito.

Zeca disse...

Sonia,

como sempre nos emocionando e, ao mesmo tempo, nos instigando com textos maravilhosos!
Muitas jornadas ainda nos faltam para chegarmos aos pés de um Francisco de Assis! Ele, sim, amou verdadeira e incondicionalmente! Ele soube mostrar, através dos seus exemplos, o que Jesus tanto pregou! Nós? Temos um longo caminho a percorrer, aprendendo e crescendo em nossa caminhada.
Parabéns à sua irmã e à sua mãe. Para nós, a consciência de alguém com Alzheimer é uma incógnita, mas eu acredito que, em algum cantinho do coração, a pessoa recebe e processa nossas manifestações de amor e de carinho. Meu padrasto está na fase inicial, mas pouco a pouco vamos nos despedindo neste mundo, pois sabemos que no outro, estaremos sempre unidos.

Um beijo, com carinho.

Beti Timm disse...

Minha querida comadre!

Aqui estou a trancos e barrancos, devido a lerdeza do meu pc, que resolveu me boicotar.

Falar do amor é algo transcendental, algo que nosso interior responderia com mais clareza. Sou feita de amor, não sei viver sem amar. Todos os amores em todas as suas versões, e procuro não explicá-lo, como o Jens apenas senti-lo com toda a sua intensidade. E acredito que toda forma de amor vale a pena. O importante é amar, sempre amar!

Beijocas e desculpa a ausência, mas é terrivelmente estressante, ficar a esperar o pc desempacar...rs

Jeanne disse...

Parabéns à tua mãezinha e irmã pelo aniversário.
Não saberia escrever sobre o amor com tanta propriedade, como sou muito emocional, logo deixo a razão em segundo plano quando se trata das pessoas que gosto, mas já avancei bastante nos ultimos anos, conseguindo colocar a razão junto. Aos poucos a gente vai indo, não é mesmo?
é um lento avançar, mas importa não desistir jamais.
Obrigada por indicar o blog, beijos

Eráclito-Alírio da Silveira disse...

SE EU NÃO PUDER TE ESQUECER...

Eu confesso:

É bem verdade que poderemos nos conhecer e, é até possível que venhamos a nos amar, também é bem provável que seja isso o que estamos querendo há muito tempo.
Mas, se eu não puder te esquecer e nem te ver e, se não puder te ter e te perder, se eu não puder te amar e continuar amando, o meu viver não terá sentido.
E se eu não puder te abraçar, nem dar o meu carinho, se não puder te encontrar para saber como estás, se não puder falar que eu posso te amar; como poderei ser feliz?
Tu bem sabes que o coração não escolhe a quem amar, ele chega de mansinho e nos invade, talvez com um olhar, com um sorriso ou com um poema; o que nos acontece, nós não sabemos explicar! Amamos e pronto!
Mas quando percebemos, sem querer notamos que esse amor veio para ficar, é duro confessar isso, sem ao menos, poder dizer olhando nos teus verdes olhos.
Mas eu me conformo por que: Se eu não puder te esquecer, te pertencer, te afagar e te amar, a tua imagem me acompanhará para sempre, mesmo que a eternidade tenha cometido o erro de cancelar os nossos beijos.
Não importa o tempo que terei de esperar, pois quem sabe, um dia, não muito distante, quem sabe, entenderás que ainda eu posso te amar.