segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Em homenagem ao mês da criança.

Brincadeira de criança

Tudo começou quando eu quis fazer uma arrumação nos armários da cozinha que, ultimamente, parecia que havia passado um terremoto por lá.
O dia estava chuvoso e orientei as crianças para que ficassem assistindo a TV na sala, enquanto eu me desembaraçava do trabalho. Vesti uma roupa bem confortável e bem usada, peguei escada e outros utensílios, me enchi de coragem e iniciei a árdua tarefa.
Abre aqui, ajeita ali, retira isso, limpa aquilo, recoloca tudo em ordem, num sobe e desce de escada, frenético e cansativo, fiquei tão envolvida no trabalho que mal percebi a garotada entrando correndo pela cozinha, com suas vozes cochichentas e cheia de risinhos disfarçados.
A idéia delas, segundo pude saber logo após descer os degraus da escadinha e perguntar-lhes, era, justamente, me ajudarem. Adorei a possibilidade de tê-las por perto. Assim, eu poderia fazer minha tarefa e, ainda, ocupá-las de modo saudável, sem perdê-las de vista.
Fui logo passando uma pequena tarefa, pedindo-lhes que abrissem as portas dos armários que ficavam na parte de baixo, onde eu guardava alguns mantimentos e suprimentos da casa e verificassem os itens, anotando em um papel que tratei logo de providenciar. Disse-lhes que colocassem os produtos sobre a mesa para que eu pudesse limpar o interior do armário e voltei ao meu afazer.
Entre risos deliciosos, elas se puseram na lida, assim como eu.
Eu observava seus rostos compenetrados naquilo que estavam fazendo, com seriedade invejável. Montaram uma dinâmica para poderem fazer bem feita a tarefa que eu lhes havia incumbido. Enquanto Fernanda e Giovanna retiravam os produtos de dentro do armário, Anna Luiza se encarregava de colocá-los sobre a mesa, de forma ordenada e simples, mas, muito funcional, Nathalia, que já sabia escrever os números e algumas letras e cores, providenciava as anotações em sua lista, muito bem escritas e com letra bem bonita.
Cantarolavam algumas canções infantis que me enterneciam, fazendo-me cantar junto com elas, mas, sempre acompanhada de muitas gargalhadas pelo desafino em algumas notas, de Fernanda com sua voz rouca ou de Giovanna por estar aprendendo, ainda, a cantar aquelas canções.
Quando desci, novamente, para limpar o setor onde elas estavam, qual foi minha grata surpresa ao verificar a organização dos produtos sobre a mesa. Mais parecia uma construção dos castelinhos de Lego ou tijolinhos de madeira, tantas vezes manuseados por mim, em minha infância. Elas colocaram latas e pacotes de forma organizada e interessante. Lembraram o alfabeto que estavam iniciando na escola e dispuseram os produtos escalonados da seguinte forma: os que tinham os nomes com iniciais iguais, os que eram do mesmo tamanho, os que eram de cores parecidas, os que eram exatamente iguais e assim por diante. Os que tinham mais de um item cada um eram empilhados cuidadosamente uns sobre os outros, mas, de forma como se empilham os tijolos, intercalados, como numa construção. Assim, eles não caiam. E, tudo isso, sem que eu lhes tivesse dado qualquer orientação.
Minha nossa! Fiquei pasma... E orgulhosa! Tratei de abraçar todas elas, enchendo suas bochechas coradas com muitos beijinhos, dizendo todos os elogios que as crianças adoram receber. Isso as animou a me ajudarem a colocar tudo de volta no armário, já limpo, sem deixarem de me fazer prometer que teríamos brigadeiro para a merenda.
Claro que aceitei, convidando-as para me ajudarem em mais esta tarefa, ao que fui beneficiada com os gritinhos de alegria e mil beijocas de todas.
Adivinhem se não sobrou para mim, ajeitar toda a cozinha quando terminamos de enrolar os brigadeiros? Mas, valeu a pena ter a companhia das meninas durante este dia. Tiramos fotografias de suas carinhas lambuzadas de chocolate para fazermos um lindo painel e colocarmos no quarto delas. Vai ficar lindo!
Quero mais dias assim. Uebaaaaaaaaaa!

Sonia Astrauskas

3 comentários:

Miguel disse...

Eita nois!
Mais uma contista/cronista está surgindo. Que legal!
Espero que a experiencia tenha frutos cada vez mais gostosos.

Crys disse...

Criança é o que há de mais gostoso nas nossas vidas. É uma benção, nos faz feliz, até qdo estão tristinhas, com aquelas carinhas de sapecas...
Amei esse recreio tão bem rascunhado.
Beijos e FELIZ DIA DAS CRIANÇAS PRA VC E PARA AS SUAS.

instantes e momentos disse...

muito bom voltar ao teu blog. Gosto daqui.
Tenha um feliz final de semana.
Maurizio