terça-feira, 23 de março de 2010

Nossa luta continua

Isso já sabemos...Que vivemos em uma sociedade desproporcional e injusta.
Entendo que para acabar com a disparidade social não depende única e exclusivamente dos órgãos governamentais e que não podemos mais ficar como meros espectadores.
Alguns pequenos gestos, algumas ações, determinadas iniciativas são tão poderosas e capazes de mudar o futuro de uma pessoa, de uma família, de uma comunidade e até mesmo de um país.
É urgente e imperativo que tenhamos ciência disto e que façamos algo. Começando por eliminar de nossa vida a inércia e o desculpismo.
No degrau evolutivo em que nos encontramos já não podemos mais dizer “não posso fazer nada”.
Geralmente, o que afeta diretamente uma pessoa não é objeto de interesse da grande maioria, mas, vivemos em sociedade, em grupos sociais, fazendo de cada um de nós responsáveis pelo bem estar social, exigindo atitudes pelo bem de todos, indistintamente.
Chega de omissões.
Está se tornando insuportável ouvir que a culpa é do governo e que não podemos fazer nada.
Insuportável também ficar ouvindo críticas e ver que se espera muito dos outros sem dar o primeiro passo, sem ações que revertam a situação.
Mas, vale lembrar, tem muita gente disposta a fazer o bem sem olhar a quem.
Muitas ações sociais estão aí e trazem imensos benefícios às comunidades.
Vamos arregaçar as mangas? Vamos agir também?
Não há o que pague ver o sorriso de uma criança, a esperança de um desempregado, o afeto de um idoso, a alegria dos cidadãos, os gestos carinhosos dos mais necessitados, dos mais carentes, que são assistidos e amparados.
Acredito que, com empenho, dedicação e força de vontade, amanhã nossa sociedade será única, sem desigualdade e injustiça sociais.
Nossa luta continua.
Muita paz!

12 comentários:

Miguel S. G. Chammas disse...

Uauuuuu!
Essa é minha mulherzinha!
Forte, decidida, consciente...
às vezes até me assusto com as suas ações, mas depois, encorajado, sigo seus passos.
Amor, a única coisa que não posso fazer é arregaçar as mangas, vc sabe que dificilmente eu uso mangas compridas.

Ilaine disse...

Oi, Soninha!
Muita verdade em seu texto, que aliás, está lindo. Sim, sempre criticar e esperar demais dos outros não é a solução. Cada um pode e deve fazer a sua parte. Tomara que nossa sociedade, no futuro, seja menos injusta.

Obrigada, amiga, pelas visitas. Eu andei um pouco sumida,mas cá estou.
Beijo

Edu disse...

Oi Soninha!

Também vim conhecer e quem sabe fazer uma nova amiga! Estou gostando bastante dos textos.

A propósito, vc viu o trailer do Nosso Lar? Tá ali em "casa", um pouquinho pra baixo. Não sou espírita de carteirinha, mas gosto do jeitão "pense por si mesmo" que o Kardec disseminava.

Beijo!

Ceci disse...

Soninha,cada vez que te leio sinto mais como temos pontos em comum. Tocada pela sinceridade que brota de teu texto, deixo aqui meu profundo contentamento por você existir, por contribuir amorosamente com a Vida.
Abraços!!!

José Viana Filho disse...

BElo texto Soninha

belo mesmo!!! Sua conclusão me faz crer que um dia chegaremos la!!

bjs e boa semana!!!

Jens disse...

Sábias palavras, Soninha. Um mundo melhor é possível; como você observou, está em nossas mãos torná-lo realidade.

Beijo pra você.

Barbara disse...

O caos em transversal em que vivemos , certamente obrigará aos omissos uma posição - por bem ou por mal.
É consequência
Bumerangue retornando
Mas será também e principalmente uma necessidade dos insensíveis pois não terão outra opção a não ser a de participar.
Este é o Apocalipse = Transformação.

Geraldo Brito (Dado) disse...

Com certeza, nossas boas atitudes, mínimas que sejam, já ajudam na construção de uma sociedade melhor.

VASCODAGAMA disse...

AMEI
VOU VOLTAR

BEIJO

Eurico disse...

Estamos na luta, amiga! Não dá mais tempo para ficar "sentado à beira do caminho"...

Muita paz!

Jeanne disse...

Soninha, é isto aí, desistir jamais!
A vida anda muito complicada, difícil, violência, trânsito maluco, inversão de valores.
Que possamos reverter antes que a situação alcance o limite do insuportável.
Beijos

Celso Ramos disse...

Olá Soninha!!!

Concordo contudo que você falou, no entanto vou te contar uma coisa que aconteceu comigo, já faz algum tempo que desanima!!! Ainda cursando a Escola de Música..um belo dia fui para aula, como você sabe moro em Niterói portanto preciso pegar as barcas para atravessar a baía de Guanabara..pois bem depois das aulas havia um concerto que acabou bem tarde...por algum motivo me descuidei e perdi o dinheiro que estava no meu bolso restando apenas R$ 2,oo...quando fui pedir as pessoas R$o,50 centavos para completar minha passagem de volta a Niterói, surpresa...levei quase três horas para consguir uma moedinha!!!! Depois disso nunca mais neguei o pedido de alguém que precise completar a passagem!!!! Não sou um cético,mas o que quero dizer com isso é que a individualidade viseja em nosso meio!!!